— EVENTOS

Fórum Permanente: Cultura Tradicional Caiçara

Memória, Resistência e Luta pela sobrevivência no interior e entorno do Território Caiçara da Jureia, litoral sul de São Paulo.



Em sintése, neste, Fórum Permanente, são apresentados alguns elementos da cultura e do histórico processo de resistência das comunidades tradicionais caiçaras, representadas por pessoas vinculadas à União dos Moradores da Juréia e da Associação dos Jovens da  Juréia-AJJ, bem como por membros da sociedade civil defensores dos direitos dos  povos tradicionais. Os remanescentes das comunidades tradicionais caiçaras vivem no  interior e no entorno do Território Caiçara da Juréia, região localizada no litoral sul do  estado de São Paulo. Buscamos neste Fórum Permanente uma oportunidade de  dialogar com a comunidade acadêmica e a sociedade civil sobre a diversidade cultural  representada pelos modos de ser e de estar desses habitantes tradicionais do litoral  paulista. Desejamos também abordar a questão da sobreposição do Território Caiçara  da Juréia, situado no município de Iguape/SP, pela Estação Ecológica Juréia-Itatins, em  1986, o que vem provocando situações de conflito entre o Estado e os membros das  comunidades, impedidos de viver conforme a cultura tradicionalmente ensinada pelos  seus ancestrais. A Estação Ecológica Juréia-Itatins compreende atualmente uma área  de aproximadamente 80.000 hectares, onde habitavam mais de 300 famílias tradicionais  caiçaras até a implantação da Unidade de Conservação da Estação Ecológica. Desde o  final da década de 1980 os remanescentes das comunidades tradicionais caiçaras da  Juréia lutam pelo direito ao território e à manutenção da sua cultura em seu habitat de  origem. Nesse momento em que sofrem duros ataques à sua sobrevivência  consideramos oportuno ampliar o debate sobre a garantia dos direitos dos povos  tradicionais, conforme proclamado pela Organização Internacional do Trabalho – OIT e  também pela Constituição Federal de 1988.



Evento

Fórum Permanente: Cultura Tradicional Caiçara

Detalhes do evento

Período do evento: 29/03/2021 a 30/03/2021

Período de inscrição: 26/02/2021 a 29/03/2021

Local: www.foruns.unicamp.br

(acessar o link na data do evento)

Evento: GRATUITO.

Unidade/Órgãos envolvidos: GEPEC / OLHO – Faculdade de Educação da UNICAMP.

Organizadores: 

Ana Maria de Campos |  FE/UNICAMP.

Guilherme do Val Toledo Prado | FE/UNICAMP.

Paulo Cesar Franco | FE/UNICAMP.

PROGRAMAÇÃO

29/03 (segunda-feira)

14h- Abertura

14h30-  Mesa 1 - História e processo de resistência das comunidades tradicionais caiçaras da Juréia-Itatins.

Dauro Marcos do Prado | Líder caiçara das comunidades tradicionais do Grajaúna e Rio Verde;

Adriana de Souza de Lima | Líder da comunidade tradicional caiçara do Guaraú/Peruíbe/SP, presidenta da União dos Moradores da Jureia-UMJ e integrante da Associação dos Jovens da Jureia-AJJ;

Dr. André Luiz Ferreira da Silva | Advogado defensor da causa das comunidades tradicionais caiçaras da Jureia e do Vale do Ribeira. Gestor da Cooperativa dos Pescadores Artesanais do Bairro Prainha - Iguape/SP – Cooperpesca;

Andrew Toshio Hayama | Defensor Público do Estado de São Paulo.

Mediadora: Profa. Dra. Ana Maria de Campos – GEPEC – UNICAMP.

17h30 - Encerramento.

30/03 (terça-feira)

14h - Mesa 2: Cultura e Educação das/nas comunidades tradicionais caiçaras da Jureia-Itatins.

Vanderlei Ribeiro (Deco) - Artista plástico e professor de História na Secretaria do Estado da Educação, município de Registro. Coordena o Projeto “Pescadores do Rio Ribeira”;

Anderson do Prado Carneiro - Presidente da Associação dos Jovens da Jureia-AJJ. Artesão. Produtor e divulgador da cultura tradicional caiçara;

Paulo Cesar Franco - caiçara, poeta, professor de filosofia na Secretaria de Estado da Educação de São Paulo, doutorando em educação na UNICAMP.

Mediadora: Profa. Dra. Ana Maria de Campos – GEPEC – UNICAMP.

17h30 - Encerramento.